quinta-feira, março 15, 2007
em branco
branco
hoje sinto-me em branco
como uma folha de papel
potencialmente inutil
ou nunca usada
dum caderno esquecido na prateleira da papelaria de bairro
transformada já em agência bancária por força de outro papel
este efectivamente mais forte, pautado, carimbado e assinado
pronto para ser arquivado num cartório até ao dia em que o banco também se desfaça
e esse papel deixe de poder afirmar que aquilo é um banco.
E o outro papel, aquele em branco?
Que terão feito dele, do seu potencial branco?
Terá sido usado, transformado agora em riscos, palavras, talvez um desenho, uma ideia..
terá sido vendido, ou dado, ou reciclado, ainda branco?
Ainda branco, ou ainda em branco? mas já amarelo da celulose, seco e pronto a cortar uma vista se tivermos pouco cuidado
Ou então branco-sujo, a grande vantagem do branco é sujar-se!
Ou colorir-se, como o arroz branco que serve de base a saborosos e extravagantes molhos,
será que alguem dá valor a essa capacidade de reter o gosto e a cor do molho
sem a qual não poderiamos transportar o líquido espesso até ao sítio onde deve ser apreciado, a todos os cantos da boca
assim como o papel branco, quando em uso, suporta e transporta o tal desenho, a tal ideia
comunicando a quem precisa, nem que seja ao próprio que o usou, uma coisa, um telefone, outra mensagem
como a do outro, mesmo a própria Mensagem precisou de um papel branco, talvez comprado numa papelaria e Tabacaria
ahh, que saudades do tabaco, também ele embrulhado num papel também branco, mas com riscos negros de pólvora!
Ui! talvez seja a sua ausência que me faz sentir assim folha..
mas sei que não, tudo não passou de uma vontadinha de riscar esta janela branca do Windows
E poder entreter-me a brincar com ela e convosco!
 
Escrito por tim, às 7:33 da tarde | Permalink |


11 Comentários:


  • At 7:47 da tarde, Blogger Madalena

    E riscaste-a da melhor maneira:)

    Gostei do post:)

    Beijos*

     
  • At 11:41 da tarde, Blogger Nuno G

    Está engraçado.
    Gostei.
    Um Abraço Tim.

     
  • At 12:53 da manhã, Anonymous Marcelo Augusto Fernandes

    Muito boas as palavras. Esse é o verdadeiro artista. Escreve bem, compõe bem, faz uma bela música. Por isso que tenho grande satisfação em comprar um cd ou um DVD. A arte é isso, é a comunicação, a expressão que toca outras pessoas

    Abraços TIM

    Marcelo Augusto Fernandes
    São Paulo - Brasil

    http://fctim.vila.bol.com.br

     
  • At 4:56 da tarde, Blogger PENDULO

    nunca se está em branco, quando se faz algo como tu fazes.
    não seremos por vezes todos uma folha que inicialmente é branca e comas experiências desta fabulosa coisa que é existir, viver,se vai escrevendo, se vai desenhando, e amarfanhando.

    pois eu sei que com amigos, e com pessoas especiais como tu não estou em branco.

    apesar de tudo
    VALE BEM A PENA

    BRANCO, OU EM BRANCO
    SÓ TU
    MESMO TU


    KISS

     
  • At 2:16 da manhã, Anonymous Anónimo

    Estamos na mais íntegra sintonia...de forma tal que,a minha mente se encontra na mais completa brancura de comentários...
    Gosto daquelas alternâncias de visual,lá do espacito...

     
  • At 11:12 da tarde, Blogger Tommy_Gun

    o que largar um vício não faz ás pessoas...até escrevem coisas destas! eheh:)

    Abraço Tim
    [[X]]

     
  • At 10:24 da tarde, Blogger João

    eh pah a coisa tá gira tá... bons devaneios!

    LOL! Arroz branco é bom pah... então com uns bons molhos fica uma maravilha!

    Mas fuma aí um cigarrito que isso passa.. ninguém sabe! lol

    aquele abraço!

    fakas

     
  • At 12:59 da tarde, Blogger heidy

    Tu aguenta-te!!! Não deixes levar pelo desespero. Quando se larga um vicio, esta é a pior das fases. Não desmotives. Respiraaaaaaaaaaaaa fundo a coragem! Sê um homem do leme. :p


    Todos nós de vez em quando nos sentimos inuteis. Não porque queremos, mas porque passamos a ser a tal folha branca, não escrita e sem conteúdo. São meros sentimentos... no instante seguinte, olhamos e reparamos que afinal já temos de mudar de página. Encheu! :)


    beisitos

     
  • At 9:51 da tarde, Anonymous Anónimo

    meu querido,
    gostei... não, adorei!
    todas as ausências são folhas em branco...
    vontade... desejo...
    mas...
    há sempre um 'mas'... que, por vezes, nos chama à razão... que, por vezes, nos chama a uma 'paz'... que no fundo não existe...

    beijos

    marta regina
    (atarefada com a responsabilidade de um DTRMNT - junta-lhe as vogais)

     
  • At 1:39 da manhã, Blogger Helena

    O teu blog está muito giro.
    E ainda bem que me falaste dele...
    Beijinhos

     
  • At 11:52 da manhã, Anonymous Anónimo

    Folha branca ou em branco?
    Sempre branca e nunca em branco.

    :)


    Manha Submersa (entre a neblina com o Sol a nascer)

    *fiz um copy paste e mandei a todos os meus contactos electronicos,espero q nao te importes.

    Beijinhos