quinta-feira, novembro 23, 2006
canções
Queria só lembrar o quanto me ajuda o vosso empenho em defender e apoiar as coisas que gostam, neste caso AS CANÇÕES que faço e canto. Como quem dá aos filhos aos pais oferece, venho aqui agradecer.
Por falar em ajuda, eu sinto-me em casa em qualquer palco, e o mais que tento fazer com o "um e o outro a vivo" é trazer o público para dentro da minha esfera, neste caso musical, estética e pessoal, para nos conhecermos melhor e passarmos muito bem o tempo que temos juntos. Mas mesmo assim, na terça, agradeci por dentro todo os encorajamentos, porque se o palco é a casa, a plateia é a rua, e o balcão do rivoli ás tantas parecia uma noite escura... Mas como estávamos todos bem, cúmplices daquele momento, acabei por esquecer.
Mas falemos de canções outra vez: pediram-me para musicar o poema "desencontro", de Bernardo Santareno, para apresentar na gala dos prémios de teatro homónima. Fica o poema por agora, e vejam lá se não me cai bem!

DESENCONTRO (Bernardo Santareno)

Jograis e trovadores,
vagabundos de todos os tempos,
são os meus parentes.
Não me peçam construções,
nem actos úteis de momento :
Eu sou um adolescente
e nunca serei adulto.
Não me peçam sobriedade,
nem gestos medidos, cinzentos :
Eu sou um arlequim
e visto-me de encarnado,
como as aves no firmamento
e como as flores na terra !
Não me exijam palavra certa,
nem honra... P’ra quê ilusões ?
Nem santo, nem herói, nem mestre :
Eu sou um poeta
e só posso dar canções !


Próxima entrega de canções: cine-teatro de Tomar, sexta 24, 22h!
 
Escrito por tim, às 1:50 da tarde | Permalink |


7 Comentários:


  • At 6:10 da tarde, Blogger Tommy_Gun

    Estamos a falar de um grande senhor destas lides, cai sempre bem:)

    Foi uma pena não ter podido ir ao Porto, de todos os que lá foram só ouvi opiniões positivas, e ainda bem que assim é!

    Keep up the good work men

    Abraço
    Tommy_Gun #xutos

     
  • At 7:16 da tarde, Anonymous Anónimo

    Realmente este poema assenta-te como uma luva. Não te queremos cinzento ou comedido. Queremos-te assim como és: com a imprevisibilidade de quem absorve o que o rodeia e o reflecte de volta com as cores da sua alma. Queremos-te assim, brilhante.

    Nós retribuiremos sempre com palmas e o carinho que tu mereces.

    Aguardamos a versão musicada deste poema, aqui no blog ou no site...

     
  • At 7:27 da tarde, Anonymous Anónimo

    O comentário anterior é meu, mas saiu com a assinatura errada. Desculpem. De qualquer forma, o que interessa é o conteúdo.

     
  • At 7:59 da tarde, Blogger PENDULO

    sem mais palavras, nem demoras
    és um Senhor e o poema magnifico e como tal é a tua cara.
    sem mais
    kiss

     
  • At 8:49 da tarde, Anonymous Anónimo

    :) Conseguiste arrastar quem esteve no rivoli para esse teu "mundo", acredita.

    e o poema é a tua cara De certeza que vai sair dai um trabalho à altura

     
  • At 1:29 da manhã, Anonymous Gustavo Carriço

    Espero que amanha na aula magna seja tão bom qto foi em almada e em miraflores, e concerteza em todos os outros que nao tive a a felicidade de assistir.
    Muito sinceramente há musicas neste album que são das mais belas que alguma vez ouviu e só de as ouvir me arrepio, seja no disco ou ao vivo.
    Exemplos:
    1 - O gato e amanta de lã
    2- Pela porta mal fechada ( aquele solo de guitarra é algo de .... nem sei descrever
    3- Contraluz (a parte da harmonica, no fundo toda a musica..."Nao pode ser"...Dps de saber qm a sua escrita foi iniciad durante a rodagem do transe de Villaverde, entende-se. Tem muito a ver com o espirito do filme: "Eu nao sei para onde vou, eu nao sei bem onde estou".
    4- Entre o céu e o chao, que ao vivo é ainda bem melhor
    5- Um e o outro mto boa tb.
    6- Ultimo barco - Rock n´roll. agora já sei o que significa a massa transcendente...

    Ah, sem esquecer o cantador namoreiro do 1º disco e Claro o Voar e o TURBILHÃO - Essa é outra daquelas que mexe comigo. Estas são as minha preferidas, sendo que as considero verdadeiras obras primas, embora não seja músico (só sei tocar um bocadinho de piano, mal e "porcamente". LOL

    MUITO OBRIGADO

     
  • At 1:14 da manhã, Anonymous Sérgio Oliveira

    Tim cai-te bem não...é perfeito para ti, acredita.Quero dar-te força para mais este projecto que decerto abraçaras com toda a tua força e empenho. E eu é que te agradeço teres vindo ao Porto e acredita que iria no segundo dia.Agenda outro dia para cá vires por favor e grava o dvd com imagens do rivoli...sei que te sentes em casa em qualquer palco, mas tinha de te dizer aquilo, mereces muito mais!Obrigado eu TIM!Um grande abraço do Sérgio